Plagiocefalia e Osteopatia – Tratamento em Ospeotapia

O tratamento em osteopatia ofereça uma visão que contribui à correcção das malformações do crânio do bebé, conjuntamente com conselhos de posicionamento, orteses conforme o grau de plagiocefalia e comunicação com o pediatria; pois sim trata-se de um estreito trabalho com o pediatra.

O foco de atenção situa-se na identificação das tensões em relação com as malformações do crânio, seja nas estruturas ósseas, membranosas, musculares e ligamentares do crânio e do corpo em global. Sem utilização de força ou tensão, com manipulações manuais iremos restabelecer a forma e mobilidade de estas estruturas. Hoje em dia, já se reconhece que as suturas do crânio continuam abertas e não completamente solidificadas como se afirmava outrora, e é nesse sentido que a osteopatia se aplica precisamente à devolver o crânio mais maleável ou móvel ao nível das suturas e articulações para permitir uma correcção “em volume” da cabeça do bebé.

Para aumentar o potencial da consulta e diminuir as visitas, forte do conhecimento desta patologia tão frequente no consultório, desenvolvi um conjunto de medidas que envolvem os pais e cuja implicação me parece primordial.

– Recordo sempre aos pais que cada dia e cada gesto contam no nosso combate contra a ossificação do crânio e das suturas

– – Utilizo um ensino do posicionamento do bebé com indicações precisas e simples no quotidiano

– – Ensino um conjunto de técnicas de “modelagem” do crânio do bebé, massagens suaves e simples na cabeça do bebé, que de forma quotidiano, contribuíram durante o tratamento à melhorar as assimetrias no aspecto global do crânio.

Para qualquer duvida, pergunta, e sem compromisso, contacte-nos : info@osteopataportugal.pt

Não hesite à pedir conselhos ao seu pediatra sobre a utilização da osteopatia nos casos de plagiocefalia. De qualquer forma estaremos presentes também para explicar, caso necessário, o protocolo de tratamento e o método não invasivo da osteopatia para a plagiocefalia.

Isto, porque acreditamos no tratamento multidisciplinar.

Nota: a Osteopatia não se substitui à consulta do seu médico e à medicação.

Fonte: OsteopataPortugal 

Artigos relacionados