Mamãs e Bebés

Parto

mw 860

A violência obstétrica existe? O termo não é consensual mas já está no Parlamento

Muitas mulheres sentem-se “violadas” pelos profissionais de saúde durante a gravidez e o parto. Médicos e enfermeiros dizem que as coisas estão a mudar mas pedem mais fiscalização. Parlamento aprova resolução que utiliza o termo pela primeira vez.


Jornalista“Agora vai sentir aqui um piquinho, está bem?” Carla Santos, acamada na maternidade do Hospital de Cascais e absorvida pelo trabalho de parto, não conseguiu fazer caso do que a médica acabara de lhe dizer. Sem consentir, estava prestes a ser alvo de um procedimento clínico chamado “episiotomia”, uma incisão efetuada na região do períneo para ampliar o canal de parto, suturada à posteriori com pontos.

Trata-se de um procedimento que até aqui tem sido feito de forma preventiva no Sistema Nacional de Saúde (SNS), contra as recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS), que desaconselha a prática. Em Portugal, na última década essa taxa rondava os 70%, de acordo a Associação Pelos Direitos da Mulher na Gravidez e no Parto (APDMGP) e com o Relatório Europeu da Saúde Perinatal, feito em 2010.

Veja artigo completo aqui.

Fonte: headtopics.com

Registe-se
Gratuitamente

para visualizar todo
o conteúdo!

Registe-se já

Calculadora da ovulação

A sua Gravidez Passo a Passo.
dias
Gerar

Significado e Nomes

Encontre o significado e origem do nome do seu filho(a)

Subscrição Newsletter

Introduza o seu-email Formato inválido! Introduza a palavra-passe A tentar validar dados de acesso... Validação concluída! Aguarde... A carregar...