Mamãs e Bebés

Cuidados gerais

viagem no carro

Os 8 erros mais comuns que os pais cometem com as cadeirinhas do carro

1. Não colocar a cadeirinha de acordo com as instruções
Em primeiro lugar, os pais devem ler com atenção as instruções de instalação da cadeirinha no carro. Muitos não o fazem, e estão seguros que a cadeira fica bem colocada. No entanto, há erros que se cometem sem se dar por eles. Por exemplo, a cadeira não deve ceder mais do que 2,5 centímetros quer dos lados, quer de trás para a frente.

O cinto deve ser colocado de forma a que o bebé se sinta confortável. Faça o teste: se houver folga suficiente que permita que consiga enrolar dois dedos no cinto, então não está ajustado o suficiente. Não se esqueça de trancar a correia de retenção quando a cadeira está virada para a frente.

2. Ter em atenção aos ângulos da cadeira
Este gesto é especialmente importante para os recém-nascidos. As cadeiras que são colocadas de costas para o condutor, devem ter um ângulo de 45 graus. Se a cadeira não estiver instalada de acordo com os ângulos descritos nas instruções do fabricante, é sinal de perigo para o bebé. Os assentos verticais são perigosos para os recém-nascidos que ainda tem os músculos do pescoço muito moles, e pouco fortalecidos.

3. Não consultar um profissional
Mesmo tendo colocado a cadeira no carro de forma autónoma, nunca é demais pedir a um profissional que verifique que está tudo corretamente instalado.

4. Mudar de trás para a frente demasiado cedo
A cadeirinha só deve ser virada para a frente quando o bebé tiver dois anos de idade, ou quando atingir o peso e a idade para andar de costas. Antes dos dois anos de idade, a coluna do bebé ainda está em formação. Por isso, a posição aconselhada é de costas para o condutor pois desta forma, e em caso de impacto, é mais seguro e a probabilidade de causar danos na criança é menor.

5. Comprar em segunda mão
Muitos pais não sabem que as cadeirinhas também têm prazo de validade. A idade máxima para o uso de uma cadeirinha é de 6 anos, tendo em conta que os plásticos se degradam com o tempo. Comprar uma cadeirinha em segunda mão a desconhecidos é um risco muito elevado. Além disso, uma cadeira nova barata é igual a uma nova cara. Isto porque todas elas para poderem estar à venda têm de obedecer às mesma regras de segurança.

6. Encher a cadeirinha com acessórios
Brinquedos, encostos para a cabeça, fraldas... Todos estes acessórios não são boa ideia para ter numa cadeirinha. Se não veio com a cadeira quando a comprou, significa que não foi testado em caso de acidente.

7. Retirar as crianças das cadeiras cedo demais
A criança deve usar cadeirinha até aos 9/10 anos de idade. Mas muitos pais retiram as crianças antes dessa idade, ou porque o irmão mais velho já não usa ou porque simplesmente a criança já não quer andar na cadeirinha. Retirar a criança cedo demais, significa que o cinto de segurança não vai assentar como devia. E a criança vai acabar por colocá-lo ou debaixo do braço ou por detrás da cabeça, porque o incomoda.

8. Só desta vez, ele não vai na cadeirinha
Muitas vezes, quando estamos com pressa ou vamos fazer um percurso pequeno, a criança não vai na cadeirinha. No entanto, há estudos que indicam que grande parte dos acidentes (cerca de 52%) dá-se em percursos pequenos ou numa zona familiar, perto de casa. Por isso, use sempre a cadeirinha independentemente do percurso que vai fazer.

Fonte: Sapo Lifestyle

 

 

Registe-se
Gratuitamente

para visualizar todo
o conteúdo!

Registe-se já

Calculadora da ovulação

A sua Gravidez Passo a Passo.
dias
Gerar

Significado e Nomes

Encontre o significado e origem do nome do seu filho(a)

Subscrição Newsletter

Introduza o seu-email Formato inválido! Introduza a palavra-passe A tentar validar dados de acesso... Validação concluída! Aguarde... A carregar...