Mamãs e Bebés

Dicas e Conselhos

parto

O que devo saber para lidar com a dor de parto?

A natureza da dor

A dor do parto tem diferentes características ao longo de todo o processo.

Torna-se é importante conhecer a sua origem e saber que tem uma dimensão natural e  não está associada a nenhuma situação de doença.

Decorre de um processo fisiológico proveniente das contracções uterinas, do alargamento da vagina e das articulações pélvicas para permitir a descida do bebe durante o parto. A este processo chama-se trabalho de parto.

Deve ser aceite como uma energia necessária para empurrar o bebé para o nascimento.A dor é uma sensação individual
As mulheres sentem as dores do parto de forma muito variável e apresentam diferentes respostas, relacionadas com a cultura e as suas experiencias individuais.

 

A dor é uma sensação individual

As mulheres sentem as dores do parto de forma muito variável e apresentam diferentes respostas, relacionadas com a cultura e as suas experiencias individuais.

 

A dor pode estar presente no final da gravidez

Durante a última fase da gravidez a mãe e o feto começam a preparação para o parto.
Por isso ao longo das ultimas duas semanas vão acontecendo algumas contracções no uterinas que podem levar a saída do rolhão  mucoso e provocam umas ligeiras dores lombares.

 

Como é a dor durante a trabalho de parto.

Quando o trabalho de parto se inicia as contracções aumentam de frequência e intensidade. Por isso as dores são cada vez mais desconfortantes e não aliviam com o repouso.

 

Durante esta fase:

A dor é do tipo visceral - idêntica ao período menstrual.
Localiza-se abaixo do abdómen irradiando para a região lombar e coxas;
È intermitente, ou seja sente-se  desconforto durante as contracções e alivio quando o útero descontrai;
Aumenta de intensidade à medida que progride o trabalho de parto.

 

Durante a expulsão do bebé

A dor sente-se, em todo o abdómen e no períneo:
Alivia quando de faz a força expulsiva - tipo defecar.
È praticamente continua ou seja alivia pouco no intervalo das contracções.
È mais intensa que a anterior.

 

Durante a saída da placenta

A dor é igual à que se sente no inicio, dor tipo visceral, mas de menor intensidade e duração.

 

Quais são os factores que aumentam a sensação da  dor:

- A ansiedade, o medo assim como a privação do sono ou a fadiga, dificultam a capacidade da mulher para lidar com a dor, aumentam a sensação de desconforto e por consequência da dor.

 

Quais são factores que diminuem a sensação da dor: 

-As técnicas de distracção, a  massagem, a música, a  imaginação o relaxamento, a utilização de técnicas de respiração adequadas assim como a informação e confiança nos profissionais, facilitam e são estratégias  que comprovadamente  aliviam a sensação de desconforto e de dor.
São os designados, métodos não farmacológicos para controlo da dor.

 

Quando posso utilizar estes métodos

Estes métodos são indicados durante todo o trabalho de parto, nos estádios iniciais do trabalho de parto, antes que as opções farmacológicas sejam apropriadas e são úteis para todas as mulheres quando as medidas farmacológicas tenham eficácia reduzida.

 

Que métodos  posso utilizar?

Parto sem medo:

- Procure toda a informação sobre o parto. Encare como uma situação fisiológica;
Visite à Sala de Partos. O conhecimento do ambiente físico é uma de forma a ultrapassar a barreira do desconhecido.

- o banho quente  (37ºC): é uma óptima maneira de relaxar e que muitas vezes acelera o trabalho de parto. O calor e estimulação da pele pela água quente reduzem a percepção da dor.

- O ambiente calmo: a privacidade a pouca luz a musicoterapia e mesmo a aromoterapia melhoram o controle do stress.

- O toque: a massagem  suave ou dirigida  promovem o bem estar e o  alivio da dor.

- As técnicas de distração: concentre-se em pensamentos positivos. Leia um livro ou revista apelativa. Procure a companhia do marido ou de uma pessoa agradavelmente significativa para si.

- As tecnicas de relaxamento e respiração: concentre-se durante a contracção e faça uma respiração superficial – tipo apagar uma vela-

No intervalo das contracções – faça 2 respirações abdominais profundas e depois a sua respiração normal.

Importante:
Os métodos não farmacológicos não retiram completamente a dor mas ajudam a aliviá-la, e sobretudo permitem à mulher um melhor controle sobre  si própria. Influenciam de forma positiva o bem-estar do bebé, porque promovem uma adequada respiração materna o que favorece os níveis de oxigénio circulantes.

 

Bibliografia:
Almeida NAM, Silveira NA, Bachion MM, Sousa JT. Concentração plasmática do hormônio adenocorticotrófico de parturientes submetidas a método não-farmacológico de alívio da ansiedade e dor do parto. Rev Latino-am Enfermagem. 2005 Mar-Abr; 13(2):223-8
Costa B, Figueiredo A, Pacheco A, Pais A. Parto: expectativas, experiências, dor e satisfação. Psic Saúde Doenças. 2003 Jul; 4(1):47-67.
Organização Mundial da Saúde. Assistência ao parto normal: um guia prático. Genebra: Organização Mundial da Saúde, 1996.
ZIEGEL, Ema E.; CRANLEY, Mecca S. – Enfermagem Obstétrica. 8ª Ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan, 1985.

A sua Gravidez Passo a Passo.
dias
Gerar

Significado e Nomes

Encontre o significado e origem do nome do seu filho(a)

Calculadora da ovulação

Introduza o seu-email Formato inválido! Introduza a palavra-passe A tentar validar dados de acesso... Validação concluída! Aguarde... A carregar...